Relatório sobre a situação internacional e as atividades do CADTM Internacional desde maio de 2020

2 de Dezembro de 2020 por Eric Toussaint , CADTM International , Jean Nanga , Christine Vanden Daelen , Sushovan Dhar , Maria Elena Saludas , Omar Aziki , Rémi Vilain


Este relatório foi apresentado por Éric Toussaint nas reuniões semestrais do CADTM Bélgica na terça-feira, 17 de novembro de 2020. O texto foi completado nos anexos por um adendo sobre a ação da coordenação das lutas feministas escrito por Christine Vanden Daelen e outras duas nos comunicados de imprensa e o número de visitas ao site CADTM preparado por Rémi Vilain. As observações de Jean Nanga da CADTM no Congo Brazzaville, Omar Aziki da ATTAC-CADTM Marrocos, Sushovan Dhar CADTM India e Maria Elena Saludas da ATTAC-CADTM Argentina foram levadas em consideração.


1. Mobilizações e processos eleitorais entre julho e novembro de 2020

Estados Unidos: derrota eleitoral de Donald Trump em 3 de novembro de 2020

Bolívia: derrota eleitoral da direita golpista na Bolívia e vitória da esquerda em 18 de outubro de 2020

Chile: Vitória do voto popular para acabar com a constituição de Pinochet em 25 de outubro de 2020

Brasil: Derrota eleitoral dos candidatos apoiados por Bolsonaro nas eleições locais no Brasil no domingo 15 de novembro

Polônia: mobilizações extraordinárias principalmente de mulheres na Polônia desde o final de outubro de 2020 contra um fortalecimento das leis antiaborto

Porto Rico: sucesso eleitoral de um novo movimento político cidadão no qual participa a principal coordenadora do CADTM em Porto Rico

Estes movimentos muito recentes fazem parte de uma lista mais ampla:

Líbano: mobilização geral desde 2019 contra a política do governo, estas mobilizações têm continuado apesar da pandemia.

Iraque: Início de outubro de 2019: O movimento não é de natureza confessional, mas um movimento juvenil interurbano fora das filiações partidárias e milicianas. Suas principais reivindicações são políticas (denunciando a corrupção na classe dominante) e reformas sociais (pela justiça social e contra a pobreza) e contra a presença de forças estrangeiras (Irã e Estados Unidos).


África


Angola:
manifestações de jovens contra o desemprego, a corrupção, as injustiças sociais

Mali: mobilização popular que terminou com um golpe militar que derrubou o presidente em exercício

Maurício: Manifestações populares contra a poluição e a favor da biodiversidade

Namíbia: Manifestações contra a violência sexual (#SHUTITALLDOWN)

Nigéria: mobilização de outubro contra a brutalidade mortal do exército e da polícia

Tanzânia, Guiné e Costa do Marfim: mobilização contra a fraude eleitoral

Antes desses movimentos e antes da pandemia, a Argélia havia experimentado enormes mobilizações populares.


Na Europa


Bulgária:
mobilização antigovernamental contra a corrupção

Eslovênia: Mobilizações contra o governo nacionalista neoliberal racista do primeiro-ministro Jansa,

Hungria: mobilização estudantil contra a privatização do ensino superior

Belarus: Grande mobilização contra a reeleição do presidente autoritário Lukashenko

Grécia: grande mobilização antifascista em 7 de outubro de 2020 levando à condenação do partido neonazista Golden Dawn como uma organização criminosa


Ásia


Tailândia:
grandes mobilizações de estudantes e outros setores da população contra a monarquia

Índia: mobilização contra a política neoliberal racista do presidente Modi, particularmente em torno da lei de emenda da cidadania. Uma greve geral ocorreu em 26 de novembro e atualmente uma enorme mobilização de agricultores está sacudindo o norte da Índia e Deli, a capital nacional.


América Latina


Peru:
Mobilizações maciças da juventude contra o sistema político atual e com a exigência de modificar a atual Constituição neoliberal.

Da mesma forma, na Guatemala, mobilizações maciças estão ocorrendo primeiro para rejeitar o orçamento de 2021 e para exigir a demissão do presidente.

E, claro, não podemos esquecer o poderoso movimento «Black Lives Matter» da primavera e início do verão de 2020, que denunciou o racismo, a repressão policial e o passado colonial. Houve mobilizações maciças nos Estados Unidos e em vários países da Europa e da América Latina.


2. Nas classes populares

O desejo de mudança é maior, mais profundo, mais maciço, mais promissor do que nos anos de 1980 a 2000 (pode-se até dizer no período de 1990 até a grande crise mundial de 2008), mas não está produzindo formas organizadas que permitam o acúmulo de experiências.

Como resultado, as inúmeras mobilizações populares dos últimos vinte anos ou mais particularmente dos últimos dez anos não se traduziram em a experiências políticas de sucesso.

Nem essas numerosas experiências de luta levam a processos de construção de órgãos de (contra) poder popular. Há muitas iniciativas massivas de mobilizações autoconvocadas e auto-organizadas, mas não evoluem para processos de construção de órgãos representativos e sustentáveis dos setores em luta (nenhuma evolução para «sovietes», conselhos, ... constituintes populares, ...) mesmo que haja sinais de desenvolvimentos positivos nessa direção (em parte do movimento dos Jalecos Amarelos, em uma fase do movimento no Chile em 2019, ...). mas também em vários países do Norte da África e do Oriente Médio/Árabe onde durante os Hiraks coordenações populares de base foram estabelecidas.


3. Nova crise da dívida

- Crise das dívidas públicas soberanas que afeta primeiro os elos mais fracos da cadeia da dívida;
Veja a série escrita por Milan Rivié e Éric Toussaint
1. Evolução da dívida externa dos países em desenvolvimento entre 2000 e 2018
2. Ameaças à dívida externa dos países em desenvolvimento
3. Países em desenvolvimento asfixiados pela dívida

A crise ainda não assumiu proporções catastróficas porque os bancos centrais das principais economias (Fed nos Estados Unidos, o BCE Banco central europeu
BCE
O Banco Central Europeu é uma instituição europeia sediada em Francoforte e criada em 1998. Os países da zona euro transferiram para o BCE as suas competências em matéria monetária e o seu papel oficial de assegurar a estabilidade dos preços (lutar contra a inflação) em toda a zona. Os seus três órgãos de decisão (o conselho de governadores, o directório e o conselho geral) são todos eles compostos por governadores dos bancos centrais dos países membros ou por especialistas «reconhecidos». Segundo os estatutos, pretende ser «independente» politicamente, mas é directamente influenciado pelo mundo financeiro.
na zona do euro, o Banco da Inglaterra no Reino Unido, o Banco do Japão, o Banco da China, etc.) estão injetando milhares de bilhões de dólares, euros, etc. no sistema financeiro.
- Crise da dívida privada que afeta centenas de milhões de pessoas nas classes populares (microcrédito, crédito ao consumo, dívida estudantil, empréstimos hipotecários etc.).


4. Atividades CADTM

• Apelos ou comunicados de imprensa (CI) sobre as respostas à crise do Coronavírus entre março e julho de 2020
• Redação de um CI de CADTM Europa em abril de 2020: http://www.cadtm.org/Nao-pagaremos-as-crises-deles
• Apoio a dois apelos muito amplos da América Latina: https://www.cadtm.org/Llamamiento-de-los-pueblos-originarios-afrodescendientes-y-las-organizaciones; https://www.cadtm.org/Comunicado-de-los-pueblos-originarios-campesinos-afrodescendientes-y
• Elaboração de um apelo para a região árabe: https://www.cadtm.org/Llamamiento-de-los-pueblos-organizaciones-movimientos-y-redes-militantes-del
• Com 2 videoconferências sobre a dívida na região MENA (25 de julho e 17 de outubro de 2020) com palestrantes do Marrocos, Tunísia, Egito e Líbano.
• Redação de um CI de CADTM África: http://www.cadtm.org/Anulacion-de-la-deuda-publica-de-los-paises-africanos-para-que-puedan-hacer
• Elaboração de um Apelo da Ásia do Sul: https://www.cadtm.org/Anulacion-inmediata-de-la-deuda-de-los-paises-de-Asia-del-Sur
• Campanha para Omar Radi: https://www.cadtm.org/ATTAC-CADTM-Maroc-soutient-le-journaliste-et-militant-Omar-Radi-et-condamne-la
• Líbano: https://www.cadtm.org/O-CADTM-apoia-a-luta-do-povo-libanes-para-se-libertar-da-injustica-social-e-do; https://www.cadtm.org/A-ajuda-internacional-necessaria-ao-povo-libanes-nao-pode-servir-para-lhe
• Equador (Eric + Maria Lucia) : https://www.cadtm.org/Dara-Ecuador-una-vez-mas-un-ejemplo-de-valentia-frente-a-los-acreedores ; https://www.cadtm.org/Ecuador-Denuncia-de-la-re-negociacion-de-la-Deuda-por-el-gobierno-de-Lenin
• Argentina: numerosas atividades da ATTAC-CADTM Argentina no âmbito da frente de suspensão da dívida: https://www.cadtm.org/Semana-de-Accion-Global-por-la-Anulacion-de-la-Deuda-2da-intervencion
• Reuniões ReCommonsEurope em 22 e 23 de setembro: http://cadtm.org/Pasemos-a-la-accion-Encuentro-europ
• México: lançamento de uma ampla frente de organizações para a suspensão dos pagamentos da dívida https://www.cadtm.org/Como-renegociar-y-auditar-la-Deuda-Publica-Video-conferencia
• Índia: desenvolvimento de um importante trabalho com mulheres vítimas de microcrédito
• Bangladesh - Webinar sobre dívida organizado pelo Grupo de Trabalho sobre Dívida Externa de Bangladesh (BWGED) em 27 de abril e um seminário de acompanhamento em 10 de maio
• O BWGED também lançou uma campanha para o cancelamento da dívida de Bangladesh.
• Paquistão - CADTM Paquistão organizou um webinar sobre a dívida do Sul da Ásia e outras atividades em torno da Semana Global de Ação para o Cancelamento da Dívida, de 10 a 17 de outubro.
• Participação a numerosas discussões sobre as tentativas de relançamento do Fórum Social Mundial
• Semana Global de Ação para o Cancelamento da Dívida na primeira quinzena de outubro: https://www.cadtm.org/Semaine-d-action-mondiale-contre-la-dette;
https://debtgwa.net/open-letter
• Reuniões de outono em Liége em 17 e 18 de outubro: http://www.cadtm.org/Encontros-de-outono-do-CADTM-Ja-abriram-as-inscricoes
• Produção do vídeo CADTM de 30 anos com duração de 6 min 25 seg http://www.cadtm.org/CADTM-30-anos-de-luta-contra-as-dividas-ilegitimas


Próximas atividades:

• Reunião Anual do CADTM AYNA prevista para dezembro de 2020
• Próxima reunião do Conselho Internacional CADTM no início de dezembro de 2020. Duas sessões de 3 horas (com tradução Esp-Fr) das 14H às 17H




Anexo 1

Avaliação do trabalho relacionado à Coordenação das lutas feministas - apresentado nas reuniões bianuais do CADTM Bélgica de 17 de novembro de 2020
Por Christine Vanden Daelen

A Coordenação das Lutas Feministas do CADTM continua suas atividades através de uma mailing list e reuniões a distancia bastante regulares que reúnem entre 5 e 10 mulheres (em sua maioria da CADTM África). Última conquista: campanha panafricana «Dívida, saia do caminho, Microcrédito, saia do caminho!»para a Semana Internacional de Ação contra a Dívida e as IFIs, em outubro de 2019. Foi dentro desta estrutura que o CADTM Senegal organizou um dia de sensibilização sobre os efeitos nocivos do microcrédito entre as mulheres da classe trabalhadora com intervenções por videoconferência dos membros da Coordenação (Emilie do CADD Benin, Samira do ATTAC CADTM Marrocos). Um artigo e um vídeo retratando as apostas desta mobilização foram publicados. Em Mali, as mulheres membros do CAD Mali organizaram uma coletiva de imprensa sobre as práticas e os excessos das instituições de microfinanças.

Enquanto os membros da coordenação tocando a organização do Seminário de Dakar (Bambi/CADTM Senegal já havia criado um comitê de 15 mulheres para ajudá-la, o que augurava bem para uma dinâmica liderada por mulheres envolvidas na luta contra os microcréditos, com um impacto interessante), a crise sanitária levou á decisão de adiar o seminário para 2021. Quando, ainda não sabemos...

Perspectivas para Coordenação:
Preparar as contribuições da coordenação para a Assambleia Mundial da Rede (AMR) em 2021. Se for possível em modo presencial, vontade de realizar antes um dia de reuniões, onde as mulheres de coordenação realizarão:
• Revisão do trabalho sobre o tema das mulheres e do microcrédito em seus respectivos países;
• Fixar prazos para ações concretas a serem realizadas em conjunto;
• Desenvolver as reflexões sobre como ser feminista dentro de nossa rede. Possibilidade de adotar um «protocolo» para poder sancionar o comportamento sexista e/ou homofóbico de qualquer pessoa que seja membro de uma associação da rede. A Carta atual prevê uma sanção (exclusão), mas somente para organizações membros e não indivíduos.

Se AMR por teleconferência, trabalho a montante através de teleconferências sobre os mesmos temas com todas as dificuldades decorrentes da disponibilidade muitas vezes limitada e das conexões de internet nem sempre estáveis das mulheres membros da coordenação.

Diante da constatação reiterada de que não houve intervenções públicas suficientes por parte das mulheres da rede (seja de mulheres da equipe na Bélgica ou no sentido mais amplo durante eventos internacionais aos quais pudemos assistir (universidades de formação de verão, webinars e fora do CADTM), que nem sempre são as mais implicadas que falam e escrevem, queríamos que estas teleconferências fossem o lugar para um empoderamento coletivo das mulheres do CADTM. Como isso pode ser feito?
Fazendo com que essas reuniões = um espaço de tempo para reunir nossos conhecimentos, manter-se informadas sobre o que cada uma faz, organizar momentos/espaços para treinamento e troca de informações (bases importantes sobre desenvolvimentos em nossos países ou temas com a possibilidade de ir mais longe através de links, por exemplo).

Proposta: organização de uma ampla discussão que reuniria um máximo de feministas conhecidas nossas, ligadas ao CADTM na Bélgica e na África (ou em outro lugar, mas que falam em francês). Antes: estabelecimento de uma lista com os nomes e temas em que cada uma trabalha e completá-la após a reunião.

Ver como contribuir ao progresso dos trabalhos nos diferentes países em torno da luta contra o microcrédito (compartilhamento de informações, iniciativas, pesquisas etc.).

Anexo 2 Comunicados de Imprensa do CADTM entre 15/11/2019 e 15/11/2020
1. 15 de novembro de 2019 - por CADTM Itália, Rompendo a armadilha da dívida para garantir o clima e a justiça social
2. 16 de dezembro de 2019 - por CADTM Senegal, A dívida não gera desenvolvimento: «O consenso de Dakar» não e um avanço verso o desenvolvimento
3. 5 de janeiro de 2020 - por ATTAC/CADTM Marrocos, Marrocos: Liberdade imediata para o jornalista e ativista Omar Radi
4. 28 de fevereiro de 2020 - por CADTM Bélgica - Chamada para a greve feminista de 8 e 9 de março
5. 6 de março de 2020 - por CADTM, Crise na fronteira greco-turca: Acabar com a Europa fortaleza
6. 9 de março de 2020 - pelo CADTM, O CADTM apoia a luta do povo libanês para se livrar da injustiça social e do fardo de dívidas ilegítimas
7. 24 de março de 2020 - por CADTM Internacional, Será que o Equador dará mais uma vez um exemplo de coragem diante dos credores?
8. 28 de março de 2020 - por Housing Action Day Bélgica, CADTM, Quando a crise sanitária faz estourar a crise da habitação
9. 30 de março de 2020 - por ATTAC/CADTM Marrocos: Para a suspensão dos pagamentos de microcrédito por um período de 6 meses renovável com isenção de todos os juros
10. 12 de abril de 2020 - por CADTM África, Anulação da dívida pública dos países africanos para permitir-lhes fazer face à pandemia de Covid-19
11. 12 de abril de 2020 - por ATTAC/CADTM Marrocos, Não ao uso da pandemia de Coronavírus, para mais dívida e austeridade
12. 15 de abril de 2020 - por CADTM África, CADTM França, «O cancelamento massivo da dívida africana» anunciado por E. Macron dá à luz um rato
13. 16 de abril de 2020 - por CADTM Europa, Não pagaremos mais por suas crises!
14. 24 de abril de 2020 - por ACiDe, CADTM Bélgica, Covid-19 e dívida pública: Como evitar uma repetição do cenário de 2008?
15. 9 de junho de 2020 - por Camille Chalmers, PAPDA, A PAPDA: Solidariedade com os movimentos de protesto e resistência que ocorrem em todos os Estados Unidos
16. 6 de julho de 2020 - por ATTAC/CADTM Marrocos, a ATTAC CADTM Marrocos apoia o jornalista e ativista Omar Radi e condena a campanha de assédio contra ele
17. 15 de julho de 2020 - por CADTM África, CADTM Internacional, Solidariedade com a mobilização do povo do Mali
18. 11 de agosto de 2020 - por CADTM Internacional, A ajuda internacional necessária para o povo libanês não pode ser usada para fazê-los engolir a cobra das reformas liberais
19. 28 de setembro de 2020 - por Collectif, CADTM Bélgica, Comunicado de imprensa: «Extreemrechts is crimininel»/Persbericht: "Extreemrechts is crimineel!
20. 7 de outubro de 2020 - por CADTM Internacional, a CADTM saúda o sucesso da mobilização unitária antifascista em Atenas em 7 de outubro de 2020 e a condenação do partido neonazista Aba Dourada
21. 16 de outubro de 2020 - por CADTM Internacional, a CADTM condena as medidas de endividamento do G20
22. 2 de novembro de 2020 - CADTM - AYNA: http://www.cadtm.org/Junto-a-la-lucha-de-los-Pueblos-de-Bolivia-y-Chile
23. 4 de novembro de 2020 - por CADTM Internacional, Por uma frente unida contra o pagamento de dívidas públicas e privadas ilegítimas
24. 13 de novembro de 2020 - por CADTM França, Cúpula Mundial dos Bancos Públicos de Desenvolvimento: Pelos direitos dos povos e do planeta, contra o desenvolvimento dos interesses privados

Resumo:
24 Comunicados de Imprensa (CI) em comparação foram 10 para o mesmo período do ano anterior (de 15/11/18 a 14/11/19)
• Attac/CADTM Marrocos: 4 CI ;
• CADTM: 3 CI;
• CADTM África: 3 CI;
• CADTM Bélgica: 3 CI;
• CADTM Europa: 1CI;
• CADTM França: 2 CI;
• CADTM Internacional: 6 CI;
• CADTM Itália: 1CI;
• CADTM Senegal: 1 CI;
• CADTM AYNA: 1CI;
• PAPDA: 1 CP.


Anexo 3: Balanço do site Internet


Visitas por mês


Comentários :

• Com excepção do período de Julho de 2017 a Julho de 2018, as visitas estão aumentando de forma constante a partir de 2015.
• Em 2020: o site mudou para https
• Dois períodos de forte progresso sustentável: 2015/2016 (novo site CADTM) e a partir de Julho de 2018 (transição do site para um design responsivo)
• Os períodos de alta (Fevereiro a Junho / Setembro a Novembro) e baixa (Julho a Agosto/Dezembro/Janeiro) são recorrentes.
• 2 picos históricos: Verão 2015: intervenção do CADTM na Grécia com auditoria da dívida grega (250.000 visitas); e Março a Maio de 2020 (Covid-19)
• Pico histórico em Abril de 2020 com 310.000 visitas
• Média de visitas mensais em 2019 (ano completo): 210,329
• Média de visitas mensais em 2020 (mais de 10 meses): 222,667


Visitas por ano


Visitas por dia


Comentários:

• Melhores dias recorrentes: terça-feira a quinta-feira
• Piores dias recorrentes: sábado a segunda-feira
• Média de visitas diárias: 7875


Repartição das visitas por linguagem


Desde o início


Atualmente

Eric Toussaint

docente na Universidade de Liège, é o porta-voz do CADTM Internacional.
É autor do livro Bancocratie, ADEN, Bruxelles, 2014,Procès d’un homme exemplaire, Editions Al Dante, Marseille, 2013; Un coup d’œil dans le rétroviseur. L’idéologie néolibérale des origines jusqu’à aujourd’hui, Le Cerisier, Mons, 2010. É coautor com Damien Millet do livro A Crise da Dívida, Auditar, Anular, Alternativa Política, Temas e Debates, Lisboa, 2013; La dette ou la vie, Aden/CADTM, Bruxelles, 2011.
Coordenou o trabalho da Comissão para a Verdade sobre a dívida pública, criada pela presidente do Parlamento grego. Esta comissão funcionou sob a alçada do Parlamento entre Abril e Outubro de 2015.

Outros artigos em português de Eric Toussaint (295)

0 | 10 | 20 | 30 | 40 | 50 | 60 | 70 | 80 | ... | 290

Outros artigos em português de CADTM International (21)

0 | 10 | 20

Jean Nanga

est militant du CADTM en Afrique, il collabore régulièrement à la revue Inprecor.

Christine Vanden Daelen

Permanente au CADTM Belgique

Maria Elena Saludas

ATTAC/CADTM Argentina

Outros artigos em português de Maria Elena Saludas (2)

Omar Aziki

é membro do Secretariado Nacional de ATTAC CADTM Marrocos e do secretariado internacional partilhado do CADTM.

Outros artigos em português de Omar Aziki (1)

Rémi Vilain

Membro permanente do CADTM Bélgica

Outros artigos em português de Rémi Vilain (2)

CADTM

COMITE PARA A ABOLIÇAO DAS DIVIDAS ILEGITIMAS

35 rue Fabry
4000 - Liège- Belgique

00324 226 62 85
info@cadtm.org

cadtm.org