O sistema dívida e suas consequências para o bem-estar do povo Colombiano

4 de Dezembro por Plataforma por la Auditoría Ciudadana de la Deuda en Colombia


A seguir presentamos o primeiro comunicado da Plataforma pela Auditoria Cidada da Divida na Colombia (PACDC) destacando os problemas do Sistema da Divida na Colombia e sea papel na em adocao de políticas neoliberais.

O sistema da dívida tem se configurado como um processo de opressão fiscal, de espólio dos direitos dos colombianos e de sobre-exploração pela via das dívidas insustentáveis e de caráter odioso que se impõem ao povo colombiano através dos baixos salários que não representam senão uma quarta parte da cesta familiar para uma família média na Colômbia.

Essa dinâmica leva a população colombiana ao endividamento perpetuo, considerado o mais oneroso na América Latina e no mundo, com taxas de juros exorbitantes, devido às necessidades imperantes de sobrevivência.

A dívida pública Dívida pública Conjunto dos empréstimos contraídos pelo Estado, autarquias e empresas públicas e organizações de segurança social. absorve aproximadamente 22% do Orçamento Geral da Nação e desta parcela cerca de 50% é dirigido diretamente para o pagamento de juros; um sistema totalmente usurário que somente pode ser superado pelo conhecido popularmente como “Gota a Gota”.

Por outro lado, este sistema da dívida impõe um permanente déficit fiscal, o qual força reformas tributárias regressivas e indiretas que se configuram como maiores pressões tributárias para o povo colombiano com o fim de manter um equilíbrio econômico que privilegia os credores e não os direitos do povo colombiano.

A economia colombiana embora apresente um leve crescimento em relação ao continente, tal dinâmica deve-se à manuntenção da financeirização da economia, que não se traduz em uma redução da desigualdade senão que incrementa a pobreza, o desemprego e a desigualdade no pais. Os setores reais da economia, como a agricultura, a construção, a manufatura, e a indústria, etc., seguem se deteriorando paulatinamente e são, sem sombra de dúvidas, o verdadeiro indicador de crises no país.

A financeirização dos direitos como o caso de “ser inteligente paga” deve ser eliminado, acabando com o processo odioso de endividamento e adotando uma política de proteção e cumprimento por parte do Estado do pleno desfrute de nossos direitos.

Com base nesse contexto, é necessária a auditoria da dívida pública como fonte de controle democrático sobre o orçamento público, como também sobre as reformas pertinentes ao setor financeiro. Este setor deve ser transformando, passando de um setor parasitário e rentista para um setor que sustente a economia real baseada na sustentabilidade ecossistêmica.

Ademais, se deve colocar ao serviço do povo colombiano o Banco da República, que deve estar voltado para o financiamento do desenvolvimento econômico e social.

Plataforma pela Auditoria Cidadã da Dívida na Colômbia
Contato: pacdcolombia chez gmail.com



CADTM

COMITE PARA A ABOLIÇAO DAS DIVIDAS ILEGITIMAS

35 rue Fabry
4000 - Liège- Belgique

00324 226 62 85
info@cadtm.org

cadtm.org