CADTM = 30 anos de luta contra as dívidas ilegítimas

11 de Novembro por CADTM , Chris Den Hond


Há 30 anos que o CADTM milita nos 4 continentes ao lado de homens e mulheres no combate pela emancipação dos povos contra o imperialismo, o neocolonialismo, o capitalismo e o patriarcado, a partir da perspectiva da dívida.


CADTM

comissão para a abolição das dívidas ilegítimas

= 30 anos de luta contra a dívida

Seriamente perturbados pelo vírus COVID,
a maioria dos encontros é feita através da Internet,
com intervenções vindas da RD do Congo, Marrocos, Sri Lanka, França, Brasil, Índia, África do Sul, Argentina...

E um pequeno flashback para quando o CADTM tinha 20 anos:


Myriam Bourgy:

Uma organização como a CADTM mostra que é possível

agir diretamente sobre um assunto como a dívida

o que parece difícil, mas que é central, tanto no Sul como no Norte.


Virginie De Romanet:

A mudança de nome em 2013 foi hiper relevante

passar do «Comitê para o Anulação da Dívida do Terceiro Mundo».

ao «Comitê para a Abolição das Dívidas Ilegítimas»,

já que não estamos trabalhando apenas no Sul, mas também no Norte.


AS ORIGENS DO CADTM

Nos anos 80, foram Fidel Castro em Cuba e Thomas Sankara no Burkina Faso que militavam para o cancelamento da dívida.


Eric Toussaint:

Thomas Sankara se convenceu a partir de 1985,

que era absolutamente necessário parar de pagar a dívida.

Em 16 de outubro de 1987, ha 33 anos e 2 dias, ele foi assassinado.

Porque ele era uma ameaça para outros chefes de Estado.

e para as grandes potências como a França,

que considera que Burkina Faso, como os outros países da África Ocidental

são parte de seu quintal.

E depois a figura de Fidel Castro pedindo a suspensão dos pagamentos da dívida

com a palavra de ordem: a dívida é impagável e ela e imoral.

Tudo isso originou um poderoso movimento de solidariedade com os países do Terceiro Mundo.

e em 1989 foi lançada uma grande campanha na França

que foi chamada de «Ça suffat comme ci». Um trocadilho que significa «Já chega disso».

E foi na esteira desta grande iniciativa na França

que ecoava o que estava acontecendo na América Latina e na África.

que o CADTM nasceu em março de 1990.


Virginie De Romanet:

Eu não tinha absolutamente nenhum conhecimento sobre a questão da dívida.

Eu tinha a ideia geral de que os países pobres tinham tomado dinheiro emprestado

e porque eram países pobres, não conseguiam pagar. Mal sabia eu que a dívida tinha sido emprestada conscientemente...

para manter as ditaduras, o sistema capitalista

e que os países já haviam reembolsado varias vezes

e que eles ainda estavam tão endividados, se não mais.


Najla Mulhondi:

Para mim, a ligação entre colonialismo e dívida,

é esta relação com a opressão, com a dominação injusta, injusta e até mesmo desumana.


Eva Betavatzi:

Descobri o CADTM porque em 2013-2014 eu vivi em Atenas.

Eu tinha perdido meu emprego e estava me perguntando por quê.

Todos me disseram que era a crise da dívida,

que a Grécia era uma colônia da dívida.

Comecei a estudar a questão do endividamento e foi assim que descobri o CADTM.

e que eu comecei a trabalhar com a equipe

para descobrir de onde vinha a dívida grega.

Em 2016, participei da Comissão de Auditoria para a Verdade sobre a dívida grega.

e tinham ampliado o campo de análise à dívida privada...

e, em particular, sobre as dívidas relacionadas à moradia,

porque, na época, havia vários gregos que estavam ameaçados de expulsão.

por não pagamento de sua hipoteca.

Havia uma enorme quantidade de empréstimos improdutivos,

empréstimos não pagos para o banco,

e a Troika Troika A Troika é uma expressão de apodo popular que designa a Comissão Europeia, o Banco Central Europeu e o Fundo Monetário Internacional. e, em particular, o BCE Banco central europeu
BCE
O Banco Central Europeu é uma instituição europeia sediada em Francoforte e criada em 1998. Os países da zona euro transferiram para o BCE as suas competências em matéria monetária e o seu papel oficial de assegurar a estabilidade dos preços (lutar contra a inflação) em toda a zona. Os seus três órgãos de decisão (o conselho de governadores, o directório e o conselho geral) são todos eles compostos por governadores dos bancos centrais dos países membros ou por especialistas «reconhecidos». Segundo os estatutos, pretende ser «independente» politicamente, mas é directamente influenciado pelo mundo financeiro.
(Banco Central Banco central Estabelecimento que, num Estado, tem a seu cargo em geral a emissão de papel-moeda e o controlo do volume de dinheiro e de crédito. Em Portugal, como em vários outros países da zona euro, é o banco central que assume esse papel, sob controlo do Banco Central Europeu (BCE). Europeu)

estavam pressionando para que esses empréstimos fossem comprados por fundos de abutres.

para «limpar» os balanços dos bancos.

E foi assim que consegui ligar a questão da dívida pública Dívida pública Conjunto dos empréstimos contraídos pelo Estado, autarquias e empresas públicas e organizações de segurança social. grega

às questões da dívida privada.


Anaïs Carton:

Acabei de entrar para o CADTM. Sou o mais novo membro da equipe.

Estou bastante comprometida com a questão da luta dos migrantes sem documentos.

e estou tentando revisitar esta relação de dominação, entre a questão da dívida e da migração.


Robin Delobel:

Um momento importante que me lembro muito bem é o Fórum Social Mundial de Tunis em 2013.

onde encontrei muitas pessoas da rede internacional e também no Marrocos.

Participei em 2016 de uma contra cimeira organizada por Attac CADTM-Marrocos.

onde conheci muitos marroquino(a)s mobilizado(a)s.


Christine Vanden Daelen:

Tendo visto todos os excessos da cooperação internacional...

e vendo que era de fato o contrário de tudo o que eu queria...

e tudo o que eu esperava, eu pensava para mim mesmo:

«Como posso agir internacionalmente morando na Bélgica»?


Joaldo Domínguez:

Me interessei na divida porque acho que é um mecanismo

de dominação histórica, que impede que os povos se desenvolvam adequadamente.

e que ameaça todo o potencial do povo.

Portanto, acho que se os países se focam em organizar auditorias cidadãs da dívida

e ver qual parte da dívida é legítima e qual parte é ilegítima.

e não tem que ser paga,

eles terão condição de desenvolver muitos projetos de saúde, educação e infraestrutura.


Eva Betavatzi:

Hoje estamos fazendo cada vez mais trabalho de campo.

Estamos com os movimentos que lutam pela saúde, pela moradia,

ontem falamos com o movimento para a educação.

Nos movimentos populares, há um interesse crescente

para as questões da dívida privada e pública.

Foi assim que ampliamos nosso campo de análise.

CADTM = CONVERGÊNCIA DAS LUTAS

CADTM = AGIR

CADTM = DÍVIDA NO NORTE ASSIM COMO NO SUL

CADTM = REDE INTERNACIONAL


Diretor: Chris Den Hond




Outros artigos em português de CADTM (24)

0 | 10 | 20

Chris Den Hond

participou na fundação do CADTM Bélgica em 1990 e é vídeo-jornalista. Escreve sobre as lutas no Médio Oriente, onde se desloca regularmente. Colabora no Monde diplomatique e no Orient XXI.

CADTM

COMITE PARA A ABOLIÇAO DAS DIVIDAS ILEGITIMAS

35 rue Fabry
4000 - Liège- Belgique

00324 226 62 85
info@cadtm.org

cadtm.org